Projectos

R-WILD-COA - Desafios e oportunidades ecológicas da renaturalização do Vale do Côa

Este projeto, desenvolvido por investigadores da Universidade de Aveiro em parceria com diversas outras instituições, inclusivamente a Associação Transumância e Natureza, tem como objetivo prever o impacto dos ungulados na funcionalidade dos ecossistemas mediterrânicos.

Os grandes herbívoros, nomeadamente os ungulados, desempenham um papel fundamental no equilíbrio trófico dos ecossistemas. A presença destes animais no Vale do Côa, e a sua relação com o Homem, remontam ao Paleolítico, como representado nas gravuras rupestres encontradas nesta região. No entanto, a ação humana contribuiu para o desequilíbrio do ecossistema local e para o desaparecimento dos ungulados silvestres. O chamado "trophic rewilding" permitiu, em parte, que os ungulados regressassem ao Vale do Côa, tornando-o num laboratório de excelência para testar e quantificar a ação destes animais como "engenheiros" dos ecossistemas mediterrânicos. Ao integrar uma variedade de equipas e disciplinas especializadas (e.g., ecologia, microbiologia, veterinária), o projeto rWILD-COA pretende:

i) prever de que forma os ungulados impactam os processos ecológicos, o funcionamento do solo (e.g., atividade microbiana do solo, ciclo biogeoquímico), a estrutura da vegetação e a comunidade de invertebrados através das suas atividades de pastoreio, pisoteio, etc.;

ii) explorar as vias diretas e indiretas pelas quais os ungulados diluem ou intensificamas mudanças na riqueza e diversidade de espécies em face de outras perturbações ambientais, comoas as alterações climáticas;

iii) avaliar os efeitos do pastoreio extensivo e intensivo na mitigação do risco de incêndio;

iv) analisar a relação planta-solo e a competição inter e intraespecifica na eficácia do pastoreio, qualidade da dieta e performance individual dos animais reintroduzidos.

O rWILD-COA representa uma abordagem de interesse transversal, onde evidências científicas apoiam a manutenção e/ou restauro de ecossistemas mediterrânicos.